23 de fevereiro de 2013

entreato


o must de minha performance
naquele dia
era hora do almoço mas já era tarde
demais
quando ele apareceu
nômade
de saia verde
olhos pintados
salto alto 
cílios postiços em mim
que acordei agora
ainda tonta de vodka
da noite passada
espreguicei o tédio
fiquei perplexa
mas não demonstrei
isso não tem remédio
eu sei
convidei pra sentar
ofereci um café
com leite
pensei
numa saída
entre o entretanto 
e o sinto muito
permaneci de pé
fervi por dentro 
como a água da chaleira
num fogo  
apagado
e eu transbordei 
em lágrimas
chorei um rio 
metaforicamente
na pia na sala
na sua ausência
que era a essência da fuga
da música
do verso
do meu fim de tarde
mas você apareceu
sem dúvidas nem acordo

Nenhum comentário:

Postar um comentário